[R-br] Experimento em faixas

classic Classic list List threaded Threaded
3 messages Options
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

[R-br] Experimento em faixas

R-br mailing list
Prezados colegas,

Boa tarde!  Estou analisando um experimento em DBC com dois fatores arranjados no esquema de faixas. Gostaria da ajuda de vocês para testar as hipóteses de normalidade e homocedasticidade. 

Desde já agradeço.

Ana Paula

_______________________________________________
R-br mailing list
[hidden email]
https://listas.inf.ufpr.br/cgi-bin/mailman/listinfo/r-br
Leia o guia de postagem (http://www.leg.ufpr.br/r-br-guia) e forne�a c�digo m�nimo reproduz�vel.
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: [R-br] Experimento em faixas

R-br mailing list

Em sex, 14 de jun de 2019 16:22, ana paula coelho madeira por (R-br) <[hidden email]> escreveu:
Prezados colegas,

Boa tarde!  Estou analisando um experimento em DBC com dois fatores arranjados no esquema de faixas. Gostaria da ajuda de vocês para testar as hipóteses de normalidade e homocedasticidade. 

Desde já agradeço.

Ana Paula
_______________________________________________
R-br mailing list
[hidden email]
https://listas.inf.ufpr.br/cgi-bin/mailman/listinfo/r-br
Leia o guia de postagem (http://www.leg.ufpr.br/r-br-guia) e forneça código mínimo reproduzível.

_______________________________________________
R-br mailing list
[hidden email]
https://listas.inf.ufpr.br/cgi-bin/mailman/listinfo/r-br
Leia o guia de postagem (http://www.leg.ufpr.br/r-br-guia) e forne�a c�digo m�nimo reproduz�vel.
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: [R-br] Experimento em faixas

R-br mailing list
In reply to this post by R-br mailing list
Ana Paula,

Essa doença de propor testes de normalidade para "testar" a premissa de normalidade e homoscedasticidade a priori de um teste estatístico é muito propalada por manuais, autores eviesados por fabricantes de pacotes de SW estatísticos, geralmente comerciais e caros, que para justificar o custo e a abrangência de testes e métodos quase os transformam da religião da obrigatoriadade.

As premissas devem ser testadas usando como base seu conhecimento no domínio do problema e não num teste que por ser baseado na lógica do teste de hipótese nula nunca vão resolver a questão "a favor" da normalidade mas apenas indicar se seus dados apresentam uma patologia que quando testados por um dos 'n' testes apresentam um valor-p menor que 0,05; etc.

Ademais, como já está sobejamente demonstrado esses testes tendem a ser grosseiros e deixar escapar distribuições claramente não normais com conjunto pequeno de dados e serem "muito sensíveis" com conjuntos de dados maiores, chegando a dar "falsos positivos" mesmo em simulações onde os dados partem de uma amostragem de uma distribuição normal com número desses falsos positivos acima de 5%!!

Portanto, a melhor ajuda que podemos dar é : analise o processo que gera seus dados, e se esse processo indica que a distribuição já pela teoria pode trazer heterocedasticidade, estabilize-a antes com uma transformação apropriada, etc. Lembrando de interpretar os resultados e eventualmente reconvertendo as medidas de momento usadas no testes estatísticos de volta para os dados não transformados.

HTH
--
Cesar Rabak
 

On Fri, Jun 14, 2019 at 4:22 PM ana paula coelho madeira por (R-br) <[hidden email]> wrote:
Prezados colegas,

Boa tarde!  Estou analisando um experimento em DBC com dois fatores arranjados no esquema de faixas. Gostaria da ajuda de vocês para testar as hipóteses de normalidade e homocedasticidade. 

Desde já agradeço.

Ana Paula
_______________________________________________
R-br mailing list
[hidden email]
https://listas.inf.ufpr.br/cgi-bin/mailman/listinfo/r-br
Leia o guia de postagem (http://www.leg.ufpr.br/r-br-guia) e forneça código mínimo reproduzível.

_______________________________________________
R-br mailing list
[hidden email]
https://listas.inf.ufpr.br/cgi-bin/mailman/listinfo/r-br
Leia o guia de postagem (http://www.leg.ufpr.br/r-br-guia) e forne�a c�digo m�nimo reproduz�vel.